Tenho várias versões de Python instalado aqui no meu sistema, e antes de ter instalado a mais nova versão, o Python 2.7, o meu Ubuntu tinha como versão default o Python 2.6. Após a instalação dessa nova versão notei que no terminal ao ser digitado apenas python, sem  especificar a versão do interpretador, ele iniciava o 2.7.  Corrigir esse problema para alguns poderia ser apenas comodismo, mas, em um sistema como o Linux, que possui vários scripts rodando em Python, a simples alteração do interpretador default poderia causar um problema bem maior.

Pesquisei um pouco na internet, e encontrei a solução, mas, para minha surpresa o problema persistiu. O detalhe que estava faltando só encontrei numa lista de discurssão, vou explicar o que se deve fazer. Não tenho certeza mas creio que essa dica funcione em qualquer distro que seja baseada no Debian.

1 – Edite o arquivo /usr/share/python/debian_defaults

$ sudo gedit /usr/share/python/debian_defaults

2 – Coloque na linha default-version a versão desejado do Python

default-version = python2.6

3 – Ainda no arquivo, adicione na linha supported-versions as versões instaladas.

supported-versions = python2.6, python3.0, python2.7

Feche o arquivo, e vamos para a etapa final.

4 – Com o comando which descubra qual link o shell está acessando o interpretador.

$ which python # informa o path

/usr/bin/python

Um breve comentário deve ser feito aqui, quando instalei o Python 2.7 o shell estava acessando python por um link /usr/local/bin/python devido a isso sempre que fazia a etapa 5, nada era modificado. Quando vi pelo comando which que ele estava acessando outro link, apenas o exclui e ele voltou a acessar o do /usr/bin/python.

5 – Remova o link simbólico informado na  etapa 4 ( /usr/bin/python ) e crie um novo link para a versão que deseja ter como default.

sudo rm /usr/bin/python

ln -s /usr/bin/python2.6 /usr/bin/python # cria um link simbólico

Com essas alterações, tudo voltou ao normal. Talvez seja necessário abrir novamente o shell.

Rodrigo Lira

Uma dica para quem usa o Subversion como controle de versão é o livro gratuito da O’Really, Controle de Versão com Subversion. Ele está disponível em vários formatos na sua  página oficial, e para quem preferir há também  um projeto de tradução para a língua portuguesa no Google Code.

Rodrigo Lira

Hoje teve início na Paraíba o IV Encontro de Software Livre da Paraíba – a programação completa pode ser vista aqui – , este ano é prometida a presença de Jon Maddog, e Rasmus Lerdof, o pai do PHP. Infelizmente não pude ir devido a proximidade dos dias das mães – sacanagem essa data – mas seguindo os grandes eventos como FISL e a Campus Party, hoje, foi anunciado que o evento também será transmitido on-line através do link http://ensol.gigahost.com.br além de flashes que serão postados no Twitter do ENSOL http://twitter.com/ensol. Fica a dica 😀

Rodrigo Lira